электронная
54
печатная A5
236
18+
Sex Gadgets

Бесплатный фрагмент - Sex Gadgets

Agência Amur


Объем:
15 стр.
Возрастное ограничение:
18+
ISBN:
978-5-4490-4398-6
электронная
от 54
печатная A5
от 236

18+

Книга предназначена
для читателей старше 18 лет

Eu vi uma oferta interessante na internet. Algumas empresas representam os últimos desenvolvimentos no campo das ofertas móveis, gadgets. Alguns deles seriam úteis para nós (nós) e no trabalho profissional. Eu gostava de dois gadgets, uma direção sexual, eu diria, direcionada. O primeiro permitido através da tela do smartphone para ver um homem sem roupa, nua. Como mulheres e homens, tudo. O segundo sugeriu determinar a quantidade de atração sexual (para mulheres e homens separadamente) para as feromonas que alocavam. A escala do testemunho de “predileções sexuais” consistiu, como um arco-íris, em sete cores. De roxo a vermelho. Cor violeta — a alocação mínima de feromônios sexuais, vermelho — o máximo. Só foi necessário lembrar a alternância das cores do arco-íris. Mas por isso tive uma frase memorizada desde a infância. Em russo soa assim: Todo mundo (cor vermelha) caçador (laranja) deseja (amarelo) saber (verde) onde (azul) senta (azul) faisão (roxo). Assinei uma pequena taxa para ambos os serviços. E baixou gadgets (aplicativos móveis) em seu telefone (smartphone).

Eu decidi não investir nas aquisições corporativas para que eu pudesse testá-las. Eu cliquei na primeira aplicação “homem nu” e enviei um smartphone para Victoria. Ela estava sentada em seu computador, trabalhando. Na tela do telefone apareceu sua silhueta nua, coberta de roupas transparentes. Mas o lugar íntimo cobriu a mesa. Ela olhou para mim na tela do computador.

— Você está tirando fotos de mim?

— Não, estou checando o aplicativo.

— Que aplicação?

“Então eu vou te contar”. E passear.

Vika levantou-se e caminhou pela sala. Oooh! Sexy! E que linho erótico, essa calcinha com uma corda em vez de um pano no sacerdote. Então, ok, vamos verificar a segunda aplicação. Liguei o gadget “desejo sexual” (para mulheres) e coloquei o telefone na mesa. O fundo da tela era roxo.

“Vika, você gosta de mim?”

“Como homem ou como chefe?”

— Como um homem.

— Bem, sim.

“O que” sim”?

— Você gosta disso.

O fundo permaneceu roxo.

— E quanto você gosta de mim?

O assistente me olhou atentamente.

“Escute, Oleg, você está me batendo com suas perguntas estúpidas”.

— Por que eles são estúpidos?

Era necessário pensar em algo para fazer Victoria atribuir feromônios.

“Vika, você se lembra de como você e eu costumávamos viajar de trem?”

“No cupê?”

— Sim.

— Lembro-me, por que você precisa disso?

— Eu pensei, nós não fomos a nenhum lado com você por muito tempo. Agora devemos ir a algum lugar de novo. Juntos. Mentir em uma prateleira, resolver palavras cruzadas, beber chá. Lembro-me de quão bonita era sua cueca. Calcinha e sutiã de cor azul, conjunto. E hoje em você que está vestido?

A tela do smartphone com a cor roxa ficou azul.

Vika me olhou confusa.

— Sobre mim e agora lingerie sexy.

Eu queria dizer que eu sei, mas eu me peguei no tempo.

— E mostre.

“Oleg, ainda é manhã, estamos sóbrios”. Por que você iniciou essa conversa?

“Por que é necessário fazer alguma coisa?” Acabei de me lembrar daquela noite no trem. As luzes das estações estão passando pela janela, as rodas estão batendo e você vai me montar como um cavaleiro.

Estou olhando para o telefone. A cor da tela já é azul.

“Você quer que eu adivinhe a cor da sua calcinha?”

— Bem?

— Vermelho.

“Não é vermelho, é rosa”.

— Mostre-me.

Peguei o telefone e fui com ele para a mesa de Vicki.

— Você está falando sério?

“Mostre-me a vantagem”.

Victoria levantou-se da cadeira, desabotoou o botão na saia e quase abaixou-o. Sim, a calcinha era rosa. E o smartphone já é verde.

— Gostaria de?

Mudei perto dela e toquei uma faixa aberta de pele no meu quadril. Victoria não disse nada. Desabotoei os botões restantes na saia e ajudei-a (a saia) a descer. O telefone ficou amarelo. Peguei a corda de calcinha e as soltei também. Resta colocar a senhora na mesa e desabotoar as calças. Mas naquele momento, bateu na porta. A tela do meu telefone na mesa era laranja.

Eu me encerrei para Victoria, que estava puxando calças e uma saia.

“Não vou conseguir o caminho?”

Um homem de meia-idade entrou na sala.

“Entre, por favor.” Convidei o visitante a sentar-se. — Vika, faça café.

O assistente embaraçado e ruborizado saiu da sala.

— Vejo que você tem uma equipe amigável aqui. Mas não me interessa. Eu para você em tal pergunta. Meu nome é Stanislav Valeryevich.

— Oleg.

O homem assentiu e continuou.

Бесплатный фрагмент закончился.
Купите книгу, чтобы продолжить чтение.
электронная
от 54
печатная A5
от 236