электронная
54
печатная A5
236
18+
Portão sexual

Бесплатный фрагмент - Portão sexual

Água, fogo e tubulações-vaginas


Объем:
15 стр.
Возрастное ограничение:
18+
ISBN:
978-5-4490-4517-1
электронная
от 54
печатная A5
от 236

18+

Книга предназначена
для читателей старше 18 лет

Eu caí na areia quente e quase quente. O sol está brilhando, as ondas do mar estão batendo nas proximidades. Onde estou? Para onde eu cheguei? É um paraíso? Olhei para o céu, as nuvens de maneira estranha adicionaram a palavra “PARAÍSO”. Deve ser um sonho. Sim, é um sonho. De repente, o ar se tornou viscoso, comecei a subir do chão. Apertei minha mão. Dói! Então não é um sonho. O ar voltou a ser transparente e caí na areia. Não, isso é realidade. Mas como eu cheguei aqui? E então você não se lembra? Lembre-se. Eu quero de volta. Levantei e voltei, do mar para a floresta. Mas “de volta” não queria ir na direção oposta. Eu quis dizer “casa”. Eu quero ir para casa. Antes da floresta, vi uma casa. Uma grande casa branca. Pare! Parei. O que é isso? No que penso, tudo aparece. Este é um país mágico? Nuvens no céu formadas no “PAÍS MÁGICO”.

Então, devemos nos sentar e pensar. Estou sentada nua na areia e penso. Há quanto tempo eu não estava no mar. Estou aqui agora, porque eu provavelmente queria. Mas o que fazer depois? Primeiro, você precisa ter certeza de que meus pensamentos e desejos são realmente cumpridos.

“Deixe-me ver os golfinhos na areia”.

Entre mim e a floresta, entre a areia, voei no ar e começou a cair golfinhos.

“Mas isso deve ser uma explicação lógica”.

Eu caminhei mais perto. Acontece que havia um canal entre a floresta e eu, que é visível se você se aproximar. Nela, e mergulhou golfinhos. Ok, você precisa esfriar, venha até seus sentidos.

“Eu vou nadar no mar”.

Entrei na água com o joelho.

“Mas pode haver tubarões”.

A alguns metros de mim, os tubarões desenharam um semicírculo.

“Tudo bem, eu irei para a casa”. Talvez este seja o meu lar.

O caminho para a casa estava mais perto do que eu esperava. Entrei, a porta estava aberta, deitei no sofá da sala de estar e comecei a pensar.

Como eu cheguei aqui? Quando cheguei aqui, lembrei-me de tudo para o último detalhe. Tudo começou há alguns meses, quando comprei uma casa nos subúrbios. A casa não estava ruim, no segundo andar eu tinha um quarto e uma sala de estudo onde eu trabalhava. A janela do escritório enfrentava a casa vizinha. Uma vez, sentando-me até a meia-noite, fiquei surpreso ao ver que havia luz na piscina exterior e alguém estava nadando. Pareceu-me que ninguém morava na casa. Nunca vi seus habitantes, a luz nas janelas não queimava. “Talvez os anfitriões vieram” — pensei. Olhando mais de perto para o nadador, notei que esta é uma mulher. Eu não tinha binóculos, então era difícil distinguir os detalhes.

Depois de um tempo, novamente vi o nadador na casa oposta. E novamente já estava de noite. E assim aconteceu várias vezes. Uma tarde, enquanto caminhava pela cidade, na janela de uma das lojas vi um telescópio. Por que eu deveria ter um telescópio? Então, por diversão. Vou observar os arredores. À noite, no escritório, instalei um cachimbo e esperei a noite nadando. As luzes foram ligadas dentro da piscina e as luzes acendidas dentro. Fora da escuridão veio uma mulher e foi ao limite da piscina. Que beleza! E completamente nu Uma figura ideal, pernas esbeltas, um estômago plano, seios maduros e nádegas, cabelos pretos para os ombros. A menina me enviou um beijo de ar e mergulhou na piscina. Ela viu que eu estava olhando para ela? É impossível, porque está tão longe.

Com aspiração, assisti o nadador nu. Ela nadou de costas e em seu peito, mergulhando, expondo como se para mostrar o baú, depois o burro. Então eu vi um turbilhão na água. Algo como um enxame de abelhas, apenas invisível. Este enxame (ou redemoinho) então nadou ao lado de uma mulher, depois tocou as várias partes de seu corpo. Então eles nadaram juntos por um tempo. Então a mulher ficou de costas para a parede da piscina, segurando as mãos. Ela ergueu as pernas muito distantes. E um turbilhão, ou seja o que fosse, entrou em seu lugar feminino. Entrei sem restos. O nadador nadou um pouco mais e começou a deixar a piscina. Um homem com uma túnica longa com um capuz deu a mão. Ele deu uma senhora e uma toalha. Seu rosto por causa do capuz, eu nunca pensei nisso.

O banho continuava todas as noites. Já mudei minha agenda para que, do meio dia até uma hora da manhã, assista a piscina. Às vezes eu via uma beleza nua me chamando para ela. Uma vez que consegui a coragem e decidi. Entre nossas casas havia uma cerca alta, então passei pela entrada central. Ele foi até a porta e bateu. “Entre”, disse uma voz metálica ao falante. Entrei na casa. Ele estava escuro e vazio. Pelo brilho da luz da rua, cheguei à porta da piscina e atravessá-la. A menina estava na água. Ela acenou para mim.

“Olá!”

— Olá.

— Junte-se a nós.

— Prazer em conhecê-lo. Meu nome é Andrew. E você?

— Eu é Eve.

Ela nadou até o limite da piscina, estendeu a mão. Eva parece-me não vergonhoso. Seus peitos grandes saíram da água e me provocaram.

— Não vejo você na parte da tarde.

“Tenho negócios na cidade durante o dia”.

“Você está aqui com seu marido?”

— Não, este é meu assistente, Abdul. Bem, você vai nadar?

— Não sei, não tenho roupa de banho.

Бесплатный фрагмент закончился.
Купите книгу, чтобы продолжить чтение.
электронная
от 54
печатная A5
от 236